Fazer assim ou assado?

As decisões que o enólogo toma, ao longo de todo processo de produção dos vinhos, têm impacto direto no resultado daquilo que degustaremos... Que tal alguns exemplos?

 Não deixar para amanhã, a colheita prevista para hoje...

A uva colhida mais precocemente produz vinhos com maior acidez, menos álcool, sabores mais herbáceos e taninos mais amargos. Por sua vez, uvas colhidas tarde demais podem necessitar de acidificação artificial, ou de diluição dos níveis de álcool. Dependendo dos objetivos do vinho, o enólogo decide o momento da maturação ideal, no qual os níveis de acidez e doçura estarão em perfeito equilíbrio. Se quiser entender melhor os segredos da colheita, clique aqui.

 

 Maceração curta, longa, a frio?

Maceração é todo o período em que a parte sólida das uvas permanece em contato com o mosto. Quanto maior o tempo, mais cor e complexidade o vinho ganha. Na maceração a frio, como as leveduras não encontram a temperatura necessária para iniciar a fermentação, o enólogo ganha tempo para extrair mais cores e sabores da pele das uvas.

 

 Escolher a temperatura ideal para a fermentação...

Essa é uma decisão que tem impacto direto sobre os sabores e cores de um vinho. Temperaturas mais elevadas, de 26 a 37°C, potencializam a cor e os taninos do vinho, e são mais utilizadas para vinhos tintos. Temperaturas mais baixas durante a fermentação, entre 6 e 10°C, ajudam a preservar os voláteis e delicados compostos aromáticos dos vinhos brancos.

 

 Arejar de cima para baixo, ou de baixo para cima?

A remontagem, processo que areja o vinho durante a fermentação, pode ser feita empurrando as peles e a polpa para baixo, ou bombeando o mosto para cima. No primeiro caso, o processo é considerado mais artesanal e menos intenso. Já o bombeamento é mais necessário em grandes volumes, e é um método capaz de extrair ainda mais taninos.

 

 E as opções para o envelhecimento?

Carvalho francês permite maior oxigenação e fornece toques de café, manteiga, baunilha e especiarias. Carvalho americano é mais estanque, com um desenvolvimento mais lento do vinho, e aporta aromas de coco e baunilha. Quanto mais novo o barril, mais compostos aromáticos e mais taninos serão transmitidos ao vinho. Isso tudo, se a decisão do enólogo for passar por madeira. Mas existem outras opções, e, se você quiser ler sobre elas, clique aqui.

 

Certamente a responsabilidade do enólogo é imensa. Em contrapartida, a compensação, ao ver seu vinho sendo degustado e apreciado, também.




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.